Edicões Gambiarra Profana/Folha Cultural Pataxó




"Minha Poesia não usa vestes para se camuflar, é livre e nua" (Arnoldo Pimentel)

"Censurar ninguém se atreverá, meu canto já nasceu livre" (Sérgio Salles-Oigers)

"Gambiarra Profana, poesia sem propriedade privada, livre como a vida, leve como pedra em passeata" (Fabiano Soares da Silva)

"Se eu matar todos os meus demônios, os anjos podem morrer também" (Tenneessee Williams)

quarta-feira, 2 de março de 2011

ALGODÃO AGRESTE





                                     ALGODÃO AGRESTE


Quero apenas um lugar para dormir
Com um colchonete
Ou um algodão agreste
Mesmo sem minhas vestes

Apenas uma paz
Para abrandar a chuva
Que rompe meu peito
Desfeito

Apenas uma esperança
De me refazer
Viver sem me esconder

Quero apenas
Ver seu sorriso
Na curva que me espera para um caminho qualquer

15 comentários:

  1. Um belo poema, como sempre!
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. QUe poema mais lindo que de costume,estas
    com saudades poeta,? desculpe a indiscrição,
    brincadeira amigo,lindo seu poema,me encheu de ternura,de saudade de sentir vento bater no rosto,e mar banhando meus pésum abraço com muito carinho marlene

    ResponderExcluir
  3. Na expectativa do sorriso vale a pena a caminhada.
    Um bj querido amigo

    ResponderExcluir
  4. Um querer que está ao alcance de um poeta. Adorei!

    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Que delicia essa paz!

    Tras o verde ao meu pensar!!!

    Lindo Arnoldo ♥

    ^_^•

    ResponderExcluir
  6. A suavidade e sensibilidade de quem sente.

    bj

    ResponderExcluir
  7. Que lindo!
    Gostei muito.
    Bjs,
    Mara

    ResponderExcluir
  8. Olá Arnoldo indiquei você para o MEME LITERÁRIO, caso já tenha feito me diz para passar p outro blog tá?Passa lá para vê como funciona..

    beijinhos
    http://nairmorbeck.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. poetando conseguimos tudo..

    bjs.Sol

    ResponderExcluir
  10. somente um pequeno querer..
    lindo Arnoldo..
    beijos querido

    ResponderExcluir
  11. Lindo poema, o desejo de se refazer,
    a esperança do reencontro do amor e da paz.
    Parabéns, adorei!
    Tudo de bom sempre.

    Beijos.

    Marion

    ResponderExcluir
  12. Meu querido!
    O sorriso esperado é sempre esperançoso!

    Lindo!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Ver o sorriso de quem se ama é uma dádiva libertadora! É uma delícia quando a gente se identifica com todo o espírito!!! Beijos!!!

    ResponderExcluir
  14. Ah! Querido amigo - esqueci de dizer que já peguei o meu selinho! Muito obrigada!

    ResponderExcluir
  15. Acabei de postar o selinho de presente, agradeço de coração. Belo poema este o querer é muito bom. Beijinhos meu amigo.

    ResponderExcluir