Edicões Gambiarra Profana/Folha Cultural Pataxó




"Minha Poesia não usa vestes para se camuflar, é livre e nua" (Arnoldo Pimentel)

"Censurar ninguém se atreverá, meu canto já nasceu livre" (Sérgio Salles-Oigers)

"Gambiarra Profana, poesia sem propriedade privada, livre como a vida, leve como pedra em passeata" (Fabiano Soares da Silva)

"Se eu matar todos os meus demônios, os anjos podem morrer também" (Tenneessee Williams)

sábado, 26 de fevereiro de 2011

TÚNEL DO TEMPO



Os selos são para todos os visitantes, é só pegar quantos desejar


Selo da Chris Amag  : Blog  http://chrisamag.blogspot.com/


Selo da Cynthia Dayanne  Blog: http://cynthiadayanne.blogspot.com/



Selo da Eliana Sassen Blog: http://www.combinandoartes.blogspot.com/



Selo da Elaine Regina Blog: http://florescerdaalma.blogspot.com/



Selo da Paula Figueiredo Blog: http://arteclando.blogspo.com/





Selo da Paula Figueiredo Blog://desmemoriafeminina.blogspot.com

Selo da Kiro  Blog: http://diariodakiro.blogspot.com



REGRAS
1 - Postar e distribuir os selos indicando o link que o presenteou (ventosnaprimavera.blogspot.com)
2 - Visitar os blogs dos selos
3 - Ler e comentar o poema, razão do blog existir

                                                           
                                               TÚNEL DO TEMPO

Aonde ir?
Talvez por aí
Seguir o rumo sem vento
Talvez entrar no túnel do tempo

Onde os meus olhos ainda não tinham tristezas
E meu rosto sujo de poeira
Era tocado pela sombra da mangueira
Bem perto da rua e de frente para as palmeiras

Talvez entrar no túnel do tempo
Lá onde minha escola ficava,  depois da bomba
Perto do antigo mosteiro
E a melhor hora era a hora do recreio
Ou a aula vaga da professora que não veio

Talvez no tempo do pique bandeira
No tempo que olhar nos olhos
E pegar na mão
Da menina tímida que sorria
Era tudo que se podia

Talvez naquela noite de chuva
Lá no canto do pensamento
Onde ficava deitado ouvindo a música de amor
No pequeno rádio de pilha que ficava
Junto ao ouvido,  em cima do travesseiro
Olhando a chuva na janela
Sonhando com um amor verdadeiro
Um amor que pudesse amar sem receio
Não apenas um sentimento passageiro

Talvez caminhar pela cidade
Sentindo os pingos da chuva
Que atravessaram o tempo
E lembrar-se do rosto sujo
Dos olhos cheios de vida e sem tristeza
Dos sorrisos que ficaram na sombra da mangueira
De frente para as palmeiras
Pela vida inteira

40 comentários:

  1. Meu querido amigo

    Um poema lindo...um regresso à infancia, uma viagem de saudade e do que ficou no tempo, por vezes essas viagens são gratificantes para nos encontrar-mos connosco.
    Levo um selinho lindo e vou postar com carinho.

    Beijinhos
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  2. Lindo demais, viajei... Fui longe... Na minha infância que tinha mangueiras, a escola que eu amava, um radinho de pilha presente do meu pai depois de muita insistência minha, banho de chuva... Ah, que bom que é a infância quando vivida assim. Obrigada por me fazer recordar. Beijos!!!

    ResponderExcluir
  3. Olá!!Bom dia!!

    Ah!...Quem nunca ficou sonhando com o amor verdadeiro....
    Ótimos momentos para lembrar!!
    Linda poesia!!
    **Estou levando os selos!!Obrigada!!
    Vou postar amanhã, aqui:
    salablogfloreselivros.blogspot.com
    Beijos
    Bom inicio de semana!!

    ResponderExcluir
  4. Dizer que podemos voltar no tempo é muito pouco...
    nesse verso "Talvez no tempo do pique bandeira
    No tempo que olhar nos olhos
    E pegar na mão
    Da menina tímida que sorria
    Era tudo que se podia".... juro que me vi...

    Há quem sonha em fazer a máquina do tempo existir...eu diria que ela sempre esistiu nas ótimas lembranças que temos guardadas e que voltam à tona qdo lemos um excelente poema...bjus meu amigo e obrigada pelos selos.

    ResponderExcluir
  5. Obrigada pelo selo e pelas poesias tão sensíveis!

    ResponderExcluir
  6. Arnoldo,


    O tempo sempre traz magia e esta sua poeisa está repleta dela ...
    Linda !


    Bjo e obrigada pelos selinhos.
    Adorei !

    ResponderExcluir
  7. Óla,poeta que lindo poema como sempre,
    sonhos que embalam nossas vidas,obrigado por me oferecer os selinhos adoro-os,vou leva-los
    com cariho,,,tenha uma ótima semana,
    marlene

    ResponderExcluir
  8. Que poema lindo Arnoldo!!!
    Quantas dessas caisas eu vivi e agora revivo lendo esse poema tão doce!

    Obg poeta!
    Vc tem sido luz

    ResponderExcluir
  9. Bela viagem no tempo. Gostei muito do poema, especialmente, da parte da noite de chuva ouvindo música romântica no radinho de pilha. Bons tempos cheios de sonhos! Adorei!
    E obrigada pelos selinhos. Tô levando comigo!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  10. Arnoldo,
    obrigada pelo lindo selos.
    teu poema retratos de um tempo, o tempo de sonhos, onde podiamos ser nós mesmos, sem estar ligados as exigências da razão, quando nos damos a descobertas e passamos a se e=inteirar numa sociedade mundo cão.
    O tempo da infancia, da adolescência onde as responsabilidades não nos cobrava tanto, cumpriamos como coisas corriqueiras, sem prestar contas de ganhos em nossas ações. Tudo era tão mais simples... Mas a gente cresceu, ao mundo se fez conivente. Somos gente a cumprir as horas que não somente nos pertence...

    Lindo de viver teu dom poetico.

    Parabéns

    Bjs
    Livinha

    ResponderExcluir
  11. Belo poema meu amigo, nos faz viajar, sonhar... Parabéns!

    Obrigada pelo selo.

    Muitos beijos,
    *Simone*

    ResponderExcluir
  12. Olá amigo poeta;;;
    Com certeza estamos ligado ao passado
    Tudo haver com o poema por mim postado
    Muito bom recordar momentos felizes que não voltam mais,,,
    Tenhas uma semana regada de paz e muito amor
    Preciosa Maria

    ResponderExcluir
  13. Querido poeta,

    Através da sua poesia entrei neste maravilhoso túnel do tempo e fiquei minutos que nem sei me deliciando com boas lembranças. Obrigada Poeta!

    "E a melhor hora era a hora do recreio
    Ou a aula vaga da professora que não veio

    Talvez no tempo do pique bandeira
    No tempo que olhar nos olhos
    E pegar na mão
    Da menina tímida que sorria
    Era tudo que se podia

    Onde ficava deitado ouvindo a música de amor
    No pequeno rádio de pilha que ficava
    Junto ao ouvido, em cima do travesseiro "


    Carinhoso beijo e excelente semana.

    ResponderExcluir
  14. Tão bom recordar, né?
    Mangueiras, palmeiras, bola de gude, pique-esconde, roda gigante...tão bom.
    Uma semana descontraída e boa, Arnoldo!!!Bjsss

    ResponderExcluir
  15. Uma simplicidade encantadora de traduzir sentimentos em palavras.
    Grata pelos selos.
    beijos amigo.

    ResponderExcluir
  16. Bonitp poema também amigo. Peguei meu selo. Obrigada
    Montão de bjs e abraços

    ResponderExcluir
  17. Lindo lindo teu poetar, querido!!!

    Venho sempre por gostar mesmo do que escreves. E no Gambiarra também passeio por terem um gosto suave às coisas da vida, tu e teus amigos!!!

    Obrigada pelos selos, vou postá-los ja já!!! :D

    Com muito carinho por tua amizade ♥

    Beijinhos ^_^•

    ResponderExcluir
  18. Amigo, seus versos me transportaram a um tempo mágico, onde a vida não conhece a dor... Sublimes versos!!!

    Meu querido poeta, obrigada por sempre o seu carinho! Deus te abençoe muito e muito!!!

    Linda e abençoada semana pra ti!
    Carinhos... Bjsss

    ResponderExcluir
  19. Olá,
    nossa que lindo, muito obrigada pelos selinhos, estou meio sem tempo mas encontrarei um tempinho para o Blog neste feriado.
    Bjossss
    :)

    ResponderExcluir
  20. Arnoldo lendo esse poema me fez transporta pelo túnel do tempo, lindo poema! Parabéns.
    Obrigada novamente pelos selos e se eu tiver algum selo que você queira pode ir lá pegar uma excelente semana bjs.

    ResponderExcluir
  21. Ola me ofereceu um selo qual devo pegar?Vejo tantos..rsrs
    Obrigada por me seguir..

    http://naimorbeck.blogspot.com/ (Alma Minha Alma )

    http://nairmorbeck.blogspot.com/ (A Beleza de Ser Unica)

    Shalom

    ResponderExcluir
  22. oi amigo, obrigado pela visita, to levando selinho, rs
    caminhar pela cidade
    sentir os pingos da chuva
    amar e ser amado
    respeitar as diferenças
    de cor, raças e crenças. beijos terê.

    ResponderExcluir
  23. Amigo uma ternura de poema. Voltei pelo seu tunel do tempo à minha infância onde tudo era magia e os sonhos inundavam os meus dias.
    Sempre maravilhoso.
    Obrigado pelos selinhos, Irei colocar o último no meu cantinho "SELINHOS - Presentes dos AMIGOS"
    Beijinhos
    Maria
    Maria

    ResponderExcluir
  24. querido Arnoldo,
    me transportei nas tuas palavras..
    delícia de recordações na pureza..
    obrigada pelo carinho do selo..
    beijos..

    ResponderExcluir
  25. Lindo teu texto! Suas palavras sempre nos transmitem suaves sentimentos e nos transportam a belos lugares! Parabens e pegarei os selinhos que ainda não tenho! obrigada pelo carinho!

    ResponderExcluir
  26. Lindo poema!
    Obrigada por sua visita. Boa semana!

    ResponderExcluir
  27. lindo e saudoso esse poema..
    o radinho de pilha colado ao ouvido, ouvindo hey jude dos beatles...
    hoje aqui, lendo vc..
    muito bom também!!
    obrigada pelos selinhos..vou escolher um..

    bjs.Sol

    ResponderExcluir
  28. Voce tem o dom de tocar fundo, de emocionar com palavras profundas e verdadeiras...
    Quem nunca quis voltar no tempo...principalmente a infancia??
    LIndo !Amei!
    E obrigado pelo selinho levo com muito carinho!

    ResponderExcluir
  29. Que lindo! Belo post.
    Parabéns pelos selos e obrigada.
    Tenha uma bela semana querido. Beejo,beejo; =)

    ResponderExcluir
  30. ARNOLDO VIM TE AGRADECER O COMENTARIO E O SELO.
    TUAS PALAVRAS SÃO DELOS QUE TOCAM TODOS OS QUE PASSAM POR AQUI.TE FELICITO E TE DEIXO BEIJINHOS DE CRISTAIS

    ResponderExcluir
  31. Bom dia meu amigo!
    Lindo poema, que nos envolve em lembranças,
    saudades, desejos de voltar no tempo..
    Ah, como eu gostaria de voltar no tempo..
    Um passado que não passou..
    Adoro o seu trabalho!
    Parabéns, és um grande escritor, brilhante!
    Muito obrigada pelo carinho do presente,
    amei os selos.
    Irei postá-los com muito carinho.

    Beijos.

    Marion

    ResponderExcluir
  32. ARNOLDO__

    SAUDADESSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

    ""trazendo na Mala
    Bastante Saudade"""

    bjsssssssssssssssss

    que la vida es breve.

    ResponderExcluir
  33. Por essa vida que caminhamos, tantos túneis e tempos..será que estamos indo bem?
    Meu amigo, merecidíssimos esses selos!
    Um abraço grande!
    da ju

    ResponderExcluir
  34. Obrigada, Arnoldo!

    Leve o selinho com muito gosto!

    Passarei com mais calma para te ler!

    Beijinho!

    ResponderExcluir
  35. Boa noite meu amigo, ah quisera eu poder entrar neste tunel do tempo. Que belo poema, passeei nele, viajei e amei. Beijos no coração meu amigo e obrigado pelos selinhos estou colhendo e assim que der vou postar pois estou antes visitando os blogs.

    ResponderExcluir
  36. Que belo poema, voltar no tempo era tudo que eu queria. mas...
    bjs.

    ResponderExcluir
  37. Lindo poema Arnaldo!
    Quanta sensibilidade!

    ResponderExcluir
  38. Meu querido, desculpa pela demora!!
    Tava meio offline esses dias! Mas, voltei. Até com postagem nova lá no Desmondier também!
    Qual o selinho para mim? O primeiro?
    Um grande abraço!!!

    ResponderExcluir
  39. As vezes faz muito bem andar sem rumos e sem qualquer compromissos!

    Ja te disse que adoro seu jeito de poetisar!
    Acho lindo e curto muito!

    Vou aproveitar para levar meus presentes que estarei postando de hj para amanha!
    Obrigada por me oferecer e pelo carinho de sempre!

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  40. OI AMIGO ARNOLDO!
    LINDA TUA POESIA,VIAGENS NO TEMPO ME FASCINAM!
    BJS DE LUZ !
    OBRIGADA PELA LEMBRANÇA!
    TAÍS

    ResponderExcluir