Edicões Gambiarra Profana/Folha Cultural Pataxó




"Minha Poesia não usa vestes para se camuflar, é livre e nua" (Arnoldo Pimentel)

"Censurar ninguém se atreverá, meu canto já nasceu livre" (Sérgio Salles-Oigers)

"Gambiarra Profana, poesia sem propriedade privada, livre como a vida, leve como pedra em passeata" (Fabiano Soares da Silva)

"Se eu matar todos os meus demônios, os anjos podem morrer também" (Tenneessee Williams)

domingo, 13 de março de 2011

CASA NA ÁRVORE






                                      CASA NA ÁRVORE

Eu tenho uma casinha na árvore
Ali fico nas minhas pequenas tardes
Ela não tem muito espaço
Não tem nem mesmo móveis
Mas é lá que estão alguns livros
Alguns discos que gosto de ouvir
Apenas quando estou só
Apenas quando minha garganta
Sente aquele nó
Tem meus filmes preferidos
De Frank Capra até Woody Allen
Passando pelo De Sica
E o mestre John Ford
É quando sei que estou
“Sem Destino”
É ali que me isolo quando sinto
Aquele nó
Por estar só
Sempre só

12 comentários:

  1. Poeta,

    Quero uma casinha desta! Nada quero nada da vida ( a não ser saúde)...Mas uma casinha como esta é meu sonho! Rsrsrs Adorei, Arnoldo.


    Beijos com carinho e boa semana.

    ResponderExcluir
  2. Refúgios necessários para organizar a vida.
    um grande bj querido amigo

    ResponderExcluir
  3. esses versos me trezem lembranças boas, precimamos demais desses lugares simples, que nos fazem sentir tão bem
    otima semana
    beijo

    ResponderExcluir
  4. Numa casinha dessa, sem móveis mas com muita cultura eu me refugiaria desde mundo turbulentos e viveria a beleza de cada momento de paz que nesta casa deve residir;
    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Amigo Arnoldo!
    "Casa Na Árvore" transportou-me para os meus templo idos de infância onde brincávamos numa casinha assim, que meu avô havia construído no quintal de nossa casa.
    depois na adolescência, muitas vezes serviu-me de refúgio de mim mesma.
    Que belíssima poesia.

    ...

    É ali que me isolo quando sinto
    Aquele nó
    Por estar só
    Sempre só

    Parabéns!

    Com carinho,
    Mara

    ResponderExcluir
  6. Só posso te dizer que é linda por demais esta poesia, se estar só, um canto só teu. Quão maravilhoso é estes seus poemas. Todo o meu carinho para ti meu amigo uma linda noite e beijinhos carinhosos para ti.

    ResponderExcluir
  7. linda poesia..
    uma pequena casinha pra quando estivermos só conosco..
    voei com tuas palavras..

    bjs.Sol

    ResponderExcluir
  8. Quando eu era criança lembro ter visto em alguns filmes estas casas nas, árvores igual esta da imagem aqui postada. Lembro que nesta época tinha um desejo enorme de ter uma casinha destas e realmente residir aí. E claro que também nestas fantasias aparecia um príncipe perdido no bosque que procurava abrigo justamente nesta minha casinha. Olha só que fantasia!
    Senti aqui saudades destes tempos...
    Uma linda noite! Saudades.

    ResponderExcluir
  9. Eu queria uma casinha assim, um canto pra poder ficar quando da aquele nó!

    ResponderExcluir
  10. Achei o blog muito legal, trazendo matérias interessante.

    Vlw pelo ótimo trabalho.

    Estou ajudando e divulgando o blog Lar Cósmico

    http://larcosmico.blogspot.com/

    Se puder dê uma olhada fazendo uma visita.

    Obrigada

    Namastê

    ResponderExcluir
  11. Ah como eu queria ter uma casinha na arvore, pla colher meus sonhos em forma de poesia...Beijos achocolatados

    ResponderExcluir
  12. uma casinha na árvore...aiai...kidelicia, do poema à casa...poeta,gostei do seu blog, tambem, ta dez, super informátivo, criatividade mil...kibom que me encontrou perdida por aqui...fiquei super feliz...bju de dia lindo...Beijos de Luna

    ResponderExcluir