Edicões Gambiarra Profana/Folha Cultural Pataxó




"Minha Poesia não usa vestes para se camuflar, é livre e nua" (Arnoldo Pimentel)

"Censurar ninguém se atreverá, meu canto já nasceu livre" (Sérgio Salles-Oigers)

"Gambiarra Profana, poesia sem propriedade privada, livre como a vida, leve como pedra em passeata" (Fabiano Soares da Silva)

"Se eu matar todos os meus demônios, os anjos podem morrer também" (Tenneessee Williams)

segunda-feira, 11 de julho de 2011

CRUZES FINCADAS NAS MASMORRAS DO CÉU





                           CRUZES FINCADAS NAS MASMORRAS DO CÉU

Eu vi tudo em preto e branco
Até mesmo minha calça jeans
Mas não vi a paz que dizem existir acima do quintal
Além de onde posso olhar
Não vi paz no quintal

Vi a câmera do Truffaut percorrendo as ruas e as luas

Tem crianças sorrindo correndo em direção ao paraíso
Tem crianças do outro lado da rua chorando
Tentando encontrar seu paraíso nos sacos de lixo

Os edifícios que me acolhem são apenas metáforas das chibatadas
Que irão marcar minhas costas e minha alma

E nossas preces vagam pensando apenas em si
Aprenderam assim
Nossos copos de whisky sobre a mesa só pensam em si, em se divertir
E a lua fecha os olhos e vira o rosto
Pra não ver seu reflexo no espelho
Pensando apenas em si
E as crianças que não se olham
Vivem no seu paraíso
Umas sorrindo, outras colhendo o lixo
Aprenderam assim

40 comentários:

  1. Meu querido amigo

    Agradecendo o imenso carinho que me deixou em cada palavra de apoio e feliz por o poder fazer.

    Deixo um beijinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  2. maravilhos teu peoma, sempre belos versos. Parabéns amigo!!
    Bjinhosss

    *Simone*

    ResponderExcluir
  3. Fechamos os olhos pra muita coisa no mundo...
    Simplesmente não vemos ou não queremos ver.

    A realidade é cruel.

    Perfeito seu testo.

    Boa noite meu amigo... bjos

    ResponderExcluir
  4. Adorei as arvores de fundo... Da até pra sentir o frescor da natureza

    ResponderExcluir
  5. E onde deveriamos nos abrigar, é de onde queremos fugir.
    Bjos achocolatados

    ResponderExcluir
  6. Todas as crianças deviam poder sorrir e viver no paraíso, ou seja, em conforto com seus pais, mas infelizmente a realidade é dura e o contraste enorme.
    Me encanto sempre com sua poesia, a realidade em palavras poeticas.

    beijos
    oa.s

    ResponderExcluir
  7. Tudo que retrata a realidade se transforma em melancolia. Ainda que venha de lindos versos ou de um maravilhoso poema, como o seu.
    Abração.

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde, Arnoldo!
    Gostei muito da tua escolha, parabéns!
    beijo,
    Mara

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde, Arnoldo!
    Gostei muito da tua escolha, parabéns!
    Beijo,
    Mara

    ResponderExcluir
  10. Isso me fez lembrar de uma música..."Tua voz" da banda Oficina G3. Diz assim:

    "Busco encontrar alguém
    Que me faça feliz
    Não quero mais acordar
    E ver o mundo desse jeito
    Não quero mais pensar
    Que continua do mesmo jeito
    Quero pensar
    Que poderia ser de outro jeito
    Quantos dias eu vivi
    Esperando uma resposta
    Hoje sei onde buscar
    Sua voz eu reconheço
    Senhor
    Quero o teu amor
    Seja como for
    Eu quero ouvir Tua voz"

    A música falou por mim. Sem mais. Beijos. Au revoir.

    ResponderExcluir
  11. Forte e dolorido, mas essêncial no viver.

    Abraço amigo.

    ResponderExcluir
  12. E a insensibilidade começa cada vez mais cedo. Coitadas das nossas crianças. As pessoas cada vez mais individuais e acostumadas com os horrores egoístas da cociedade capitalista e selvagem. O humano perde cada vez mais seu espaço para o desumano. Como será nosso futuro???
    Lindo!
    Carla

    ResponderExcluir
  13. Muito brilhante na essência...forte no viver...
    Bjssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  14. Me fez lembrar da música "Azul da cor do mar" do Tom Jobim. "Um nasce pra sofrer, enquanto o outro ri". Amei o poema.

    Um beijo,
    Débora.

    ResponderExcluir
  15. Amo vir e ficar ! Amo te ler e me sentir num mundo melhor...
    Palmas para o post!
    Bj e obrigada viu pelo poema e musica!
    Valeria

    ResponderExcluir
  16. Wow, que poesia incrivel Arnoldo. Poderiamos todos reaprender o amor! ;)

    Lindo, lindo! Precisamente fundamental esta reflexao!
    bjos

    E vamos confiar na vida!

    ResponderExcluir
  17. Lindo demais... E o que provoca dentro de nós:

    http://kiroamiga.blogspot.com/2011/07/blog-ventos-na-primavera.html

    Um beijo, querido.

    ResponderExcluir
  18. as vezes na vida as coisas ficam realmente pretas e brancas sem vida e sem cor.parabens muito realmesmo.

    ResponderExcluir
  19. oi !!!!!! um dia eu vou entender de poesia.

    ResponderExcluir
  20. Intenso Arnoldo
    muito muito "além do que podemos olhar..."
    simplesmente limpo belo e triste.
    um abraço

    ResponderExcluir
  21. Gostei do realismo do seu poema. Abraços, Arnoldo!

    ResponderExcluir
  22. Arnoldo, que poema mais intenso...a verdade nua e crua da vida...belamente escrito...linda a canção...poesia pura na voz de Zé Ramalho...
    Beijos e bom dia amigo...
    Valéria

    ResponderExcluir
  23. Oi moço poeta...

    ainda estou em férias por aqui...passando pra deixar um abraço... na paz amigo, graças a Deus... depois veja as "fotos" no meu cantinho...

    mas sem dúvida, a realidade está aí... forte, intensa e densa... descritas de maneira profunda, dolorida e real no seu poema... lindo e triste...

    Beijinhos moço poeta.

    Su.

    ResponderExcluir
  24. A tua poesia é muito profunda. Obrigada por proporcionar-me esse momento, acredito que eu ainda não havia entrado aqui. Parabéns meu amigo e volte sempre ao meu espaço.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  25. Que riqueza de poema,quanto sentimento tu colocas nestas palavras, revolta desta realidade tacanha e vergonhosa que vivemos. Lindos versos amigo. Um lindo final de semana para ti e beijinhos carinhosos para ti.

    ResponderExcluir
  26. Um poema intenso e lindo!

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  27. Posso dizer que é um poema bucólico do século XXI? achei lindo demais e como todos falaram intenso é eu concordo. Sempre é bom demais vir aqui ler teu blog maravilhoso, rico e criativo!

    ResponderExcluir
  28. Olá, amigo!
    Passei para lhe agradecer as suas simpáticas visita e palavras e não pude deixar de me juntar aos seus seguidores, tão bem impressionado fiquei com o que aqui nos propõe! Parabéns por esta forma maravilhosa de nos ajudar a pensar!
    Abraço
    Quicas

    ResponderExcluir
  29. Um dos pilares da educação é aprender a aprender. talvez uma tarefa que possa dar conta de desenvolver algumas habilidades para a vida. Aprender a ver, a ouvir.... a amar principalmente, ou viraremos todos robôs.
    Beijos amigo!!
    Carla

    ResponderExcluir
  30. Realidade triste. Passando pela primeira vez aqui no seu espaço e gostei muito. Com certeza voltarei mais vezes. Estou seguindo aqui, obrigada por passar no meu blog, espero que continue a visitá-lo. ^^'

    http://caixinha-de-tudo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  31. Lindo poema, lindas imagens, linda música!
    Beijo Poeta!

    ResponderExcluir
  32. Triste disparidade de uma realidade da qual fazemos parte.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  33. lindo este poema maravilhoso o visual novo do blog parabens arnoldo uma escolha muito especial deste poema,lindo,desejo-te um final de semana especial
    um abraço com carinho marlene

    ResponderExcluir
  34. Saudades daqui Arnoldo! Voltar e encontrar esse belo post é muito bom. =)

    Tenha um belo final de semana. Beejo,beejo.

    ResponderExcluir
  35. bom dia moço poeta,

    passando pra desejar um lindo domingo e te convidar pra ver o meu primeiro acróstico da Branca de Neve...

    um abração e obrigada pelo seu carinho.

    Su.

    ResponderExcluir
  36. "E nossas preces vagam pensando apenas em si"

    Poema maravilhoso, querido.Se o que sai da boca é egoísmo puro, imagine o que vai no coração!!!

    Beijo

    ResponderExcluir
  37. Amigo,
    muito intenso e profundo poema, Fala-nos da nossa realidade e de como somos.
    Um beijo e que tenhas uma feliz semana!

    ResponderExcluir
  38. Um retrato social que dói aos olhos, transformado em poesia porém cheio de melancolia...
    Parabéns amigo... e bjks

    ResponderExcluir