Edicões Gambiarra Profana/Folha Cultural Pataxó




"Minha Poesia não usa vestes para se camuflar, é livre e nua" (Arnoldo Pimentel)

"Censurar ninguém se atreverá, meu canto já nasceu livre" (Sérgio Salles-Oigers)

"Gambiarra Profana, poesia sem propriedade privada, livre como a vida, leve como pedra em passeata" (Fabiano Soares da Silva)

"Se eu matar todos os meus demônios, os anjos podem morrer também" (Tenneessee Williams)

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

NOITE


Toda noite o trem parte
Toda noite a mesma solidão
Olhos nos olhos
Um leve toque de mãos

Toda noite a mesma candura
Deserto em flor
Nem mesmo um beijo
Toda noite a mesma dor

Toda noite
O nevoeiro esconde a desilusão
Toda noite o mesmo desencanto

Toda noite o aceno solitário
Do rosto que fica
Do amor que vive em cada despedida

Arnoldo Pimentel
Do Livro NUVENS de Arnoldo Pimentel


Visite o blog da Folha Cultural Pataxó
http://fcpataxo.blogspot.com

30 comentários:

  1. LINDO E TRISTE AO MESMO TEMPO POETA ESTES VERSOS
    MAS SE EXISTE O AMOR TEMOS A ESPERANÇA DE UM NOVO AMANHA E AI, ENTÃO UM NOVO TOQUE DE MÃOS QUEM SABE UM BEIJO O FIM DA SOLIDÃO,UM GRANDE ABRAÇO COM CARINHO MARLENE

    ResponderExcluir
  2. "Toda noite
    O nevoeiro esconde a desilusão"
    Lindo isso!!

    ResponderExcluir
  3. Amigo,

    Há dores e vazios sob o manto silencioso da noite que só quem os sente sabem dimensionar.

    Versos intensos que tocam a alma...

    Um grande abraço e tenha uma noite de bençãos!
    Deus seja contigo

    ResponderExcluir
  4. Intenso e muito sentido os versos que dão vida a sua poesia!

    Desejo para você, um ótimo final de semana!
    Um abraço carinhoso

    ResponderExcluir
  5. porque deixar o amor nas rédias dessa vida pode se tornar perigoso e mortal...

    beijos ate a próxima

    ResponderExcluir
  6. versos noturnos que iluminam... mesmo que o trilho do comboio anuncie acenos e despedidas...
    melancolicamente tocante!
    abraço!

    ResponderExcluir
  7. Despedidas sempre mexem com as nossas emoções.
    Beijocas e um excelente fim de semana!

    ResponderExcluir
  8. bom dia meu querido!
    quanta inspiração para trazer o mundo poético para pertinho de nós...amo tudo que nos enaltece...
    bjs meu lindo!

    ResponderExcluir
  9. Triste é a despedida...
    Lindo é amor que vive em cada despedida.
    Adorei ler mais um poema seu.
    Obrigada pela visita, fiquei feliz com as suas palavras.
    Feliz fim de semana! Beijos

    ResponderExcluir
  10. A melancolia da despedida mereceu seus lindos versos.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  11. A NOITE
    O AMOR
    A TRISTEZA
    A SOLIDÃO
    A DESPEDIDA

    POESIA NA NOITE GOSTEI!!!
    1 BEIJO LÍDIA

    ResponderExcluir
  12. A melancolia expressa em excelência neste belo poema!
    Tenha uma tranquila noite caro Arnoldo!

    Beijocas!

    ResponderExcluir
  13. As despedidas são sempre tristes, mas há a alegria do reencontro.Belo!

    Um beijo, querido.

    ResponderExcluir
  14. Na solidão dessa noite toda a inspiração do poeta!Simplesmente linda sua poesia! Vou te mandar as perguntas,ok? obrigada por aceitar!bjs e bom domingo!

    ResponderExcluir
  15. Lindo soneto Arnoldo... a nostalgia da partida, da despedida... belos versos!

    ResponderExcluir
  16. Olá,
    Conhecendo e já começando a acompanhar um dos seus blogs também daqui.Não sou poeta,mas aprecio demais quem sabe escrever poesia.Venho através do blog 'Vozes de minha alma'.
    Da Itália,

    ResponderExcluir
  17. Olá,Arnoldo!!

    Belos versos!
    Beijos pra ti!

    ResponderExcluir
  18. "Toda a noite" tem seus encantos, mesmo que vestidos de desilusões! Belo poema!
    Abraço
    Quicas

    ResponderExcluir
  19. O pior meu querido amigo que acabamos nos acostumando com a solidão e a esperamos toda noite. Com o tempo já não traz mais dor e sim acomodação e suspiros profundos. Queria eu ser feliz e encontrar o amor, para dessa solidão me desprender e ter um amigo ao meu lado, que passasse horas a conversar comigo pois quando se tem um amor também temos um amigo. bjos e lindo dia pra vc.

    ResponderExcluir
  20. Poeta! Você tem o dom de decifrar o interior do ser humano através da poesia e também dos contos, belíssimas letras que retratam o íntimo! Taís

    ResponderExcluir
  21. OI ARNOLDO!
    GRATA POR TERES IDO AO MEU BLOG,ATRAVÉS DO RECANTO DAS LETRAS.
    ESTOU CONHECENDO UM POUCO DE TEU TRABALHO E GOSTANDO MUITO.
    LINDO TEXTO RETRATANDO A DOR DE UMA DESPEDIDA.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  22. Mas na solidão da noite nasceram tão lindos versos!

    Abraço, poeta!

    ResponderExcluir
  23. Querido Arnoldo, quanta saudade. Retorno
    e já tenho a honra da tua visita, obrigada de coração.

    Beejo.

    ResponderExcluir
  24. Oi Arnoldo
    ... e seguem as noites de uma amor sem fim, que seja irrestrito, incondicional .Assim nao haverá solidão.
    abraço

    ResponderExcluir
  25. Que poema lindo...
    Concordo com o comentário da amiga Marlene...
    Linda noite para você amigo poeta,
    abraço

    ResponderExcluir
  26. Muito lindo Arnoldo!

    Gostei demais!

    Abraço.

    ResponderExcluir
  27. Bom dia, belo ´poema. Tem selinho de presente no meu blog. É um carinho. Beijinhos carinhosos para ti.

    ResponderExcluir
  28. como criatura pensante da noite que sou só posso ter adorado suas palavras.

    ResponderExcluir