Edicões Gambiarra Profana/Folha Cultural Pataxó




"Minha Poesia não usa vestes para se camuflar, é livre e nua" (Arnoldo Pimentel)

"Censurar ninguém se atreverá, meu canto já nasceu livre" (Sérgio Salles-Oigers)

"Gambiarra Profana, poesia sem propriedade privada, livre como a vida, leve como pedra em passeata" (Fabiano Soares da Silva)

"Se eu matar todos os meus demônios, os anjos podem morrer também" (Tenneessee Williams)

segunda-feira, 11 de março de 2013

VOCÊ DEVERIA SENTIR-SE FELIZ POR ESTAR NA CASA DO SENHOR




Você deveria sentir-se feliz
Por estar na casa do Senhor
Você olha as janelas, os vitrais
A neblina e vê
As árvores que se movem ao som do vento

Você vê que 
As lágrimas brotam no sol
E secam ao toque da fonte,
Semeiam sonhos que evaporam
E somem no horizonte

Ao redor da pirâmide
As línguas não se encontram
A nave promete levar
Ao planeta que fica mais longe

A esperança nem sempre alcança o destino
Muitas vezes por esperar
Ir além de onde pode chegar
Arnoldo Pimentel

14 comentários:

  1. a esperança transforma-se, facilmente, em desespero. belo, belo, belo...

    ResponderExcluir
  2. oi Arnoldo,

    precisamos aprender a não perder
    a esperança...

    beijinhos

    ResponderExcluir
  3. O templo está dentro de nós!Os templos dos homens as vezes matam nossas esperanças!Linda sua poesia!bjs,

    ResponderExcluir
  4. Oi Arnoldo,tudo bem?!
    A esperança também esmorece,
    e algumas vezes perde a direção...

    Um abraço \o/

    ResponderExcluir
  5. muito lindo
    http://chique-debonita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Temos que ter cuidado par sonhar. Há limite para as expectativas. Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Lindos versos,amigo!Te desejo um fim de semana muito feliz.Abraço e muita poesia.

    ResponderExcluir
  8. Querido amigo,
    Façamos como as árvores
    nesta nova estação de outono,
    que se despem das folhas
    mortas.
    Temos que nos despir de
    todas as mágoas, tristezas,
    incertezas, desamor.
    Vamos abrir nosso coração
    enchê-lo de amor, amizade,
    solidariedade.
    Quando a primavera chegar
    estaremos prontos a
    encher nossos jardins de
    flores de esperança.
    Beijokas

    ResponderExcluir
  9. Querido poeta versos como esse são únicos, lindo beijos Luconi

    ResponderExcluir
  10. O seu poema´toca-nos espiritualmente. Não percamos a fé e a esperança nunca, pois tudo o que nos vier é nosso. Sejamos humildes o suficiente para aceitar e tentar crescer enquanto pessoas, muitas vezes com dor.

    Um abraço poeta
    cvb

    ResponderExcluir
  11. E quem disse que não me sinto feliz?

    Se não me desse felicidade não teria vindo, mas vim e gostei!

    Abraço forte,

    Maria Luísa adães

    ResponderExcluir
  12. Há sempre um envolvimento e uma atmosfera propícia aos anjos no santuário.Eu sinto-me bem Arnoldo rs
    Como sempre inspirado e inspirador,
    fica meu abraço

    ResponderExcluir
  13. Um carinho enorme meu querido amigo.

    Um beijo

    ResponderExcluir
  14. Muito lindo!Fiquei emocionada lendo.Parabéns Arnoldo.Abração!

    ResponderExcluir