Edicões Gambiarra Profana/Folha Cultural Pataxó




"Minha Poesia não usa vestes para se camuflar, é livre e nua" (Arnoldo Pimentel)

"Censurar ninguém se atreverá, meu canto já nasceu livre" (Sérgio Salles-Oigers)

"Gambiarra Profana, poesia sem propriedade privada, livre como a vida, leve como pedra em passeata" (Fabiano Soares da Silva)

"Se eu matar todos os meus demônios, os anjos podem morrer também" (Tenneessee Williams)

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

MINHA VIDA SEM MARY (Trilogia dos Lobos Parte II)



MINHA VIDA SEM MARY
TRILOGIA DOS LOBOS PARTE II

Não entendo as luzes, os arranha-céus
Não entendo as cidades a nos desenhar
Olho ao redor e só vejo o mar
Na estrada tem um carro de combate
Está indo direto pra minha cidade
Lá tem mulheres e crianças
Não tem hospital
Não tem escola
Não tem praça para criança brincar
Olho pra você e fico a pensar aonde quer chegar
Você tem um livro, um carro, uma moto,
E uma nave espacial
Você chegará onde quiser
Aqui perto tem um parque ecológico
É só largar tudo e ficar pra cuidar
Na estrada tem um carro de combate
A caminho da cidade
E ele vai atirar.
Arnoldo Pimentel

5 comentários:

  1. Limerique

    As vezes, nosso pior pesadelo
    Não é sentir o perigo, é não vê-lo
    Ali, logo atrás do monte
    Estará algum horizonte?
    Só pensar, arrepia-me o cabelo.

    ResponderExcluir
  2. Tua poesia escancara a realidade.
    E faz pensar...
    abraço e bom final de semana.

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde amigo Arnoldo seu blog esta lindo parabens seus textos e poemas sempre nos surpriendendo sempre mais lindos vim fazer uma visita ler voce deixo um abraço com carinho tudo de bom pra voce poeta bjs marlene

    ResponderExcluir
  4. Algumas pessoas tem tudo e não sabem a força que tem! Linda poesia!bjs,

    ResponderExcluir
  5. Algumas coisas que nos cercam são incompreensíveis.

    Nina & Suas Letras

    ResponderExcluir