Edicões Gambiarra Profana/Folha Cultural Pataxó




"Minha Poesia não usa vestes para se camuflar, é livre e nua" (Arnoldo Pimentel)

"Censurar ninguém se atreverá, meu canto já nasceu livre" (Sérgio Salles-Oigers)

"Gambiarra Profana, poesia sem propriedade privada, livre como a vida, leve como pedra em passeata" (Fabiano Soares da Silva)

"Se eu matar todos os meus demônios, os anjos podem morrer também" (Tenneessee Williams)

sábado, 11 de setembro de 2010

ANTES DA CHUVA/DEPOIS DA CHUVA

SELOS
1- portaldabruxa.blogspot.com
2-portaldabruca.blogspot.com
3-cynthiadayanne.blogspot.com
4-vanuzapantaleao.blogspot.com
5-doce-meio-amargo.blogspot.com
6-heidykeller.blogpot.com

Recebi estes selos dos blogs acima e ofereço a todos os amigos visitantes
REGRAS
1- Postar o selo
2- Se puder visitar o site do selo
3- Comentar as poesias abaixo, razão do meu blog existir, peço sempre que leiam e cometem, pois muitas vezes na alegria de receber o presente esquecemos a poesia e nós poetas sabemos como é importante uma visita e um comentário.

                             ANTES DA CHUVA

Acho que olhei a lua de forma diferente
Com olhos ausentes
E não percebi que havia uma fresta de luz
Que iluminava o canto onde eu estava

Talvez a lua tenha virado o rosto naquele momento
E deixado de mostrar o sorriso
Que pintaria em cores, mesmo listradas
Assim meio apagadas
A casa onde nasci

Quem sabe a lua não quis me ver assim
Com o rosto empoeirado
Pelas sobras dos dias que não vivi

Talvez a lua tenha sentido o frescor do vento
Que chega escondido por trás da serra
Trazendo a chuva que semeará os campos

A chuva que semeará meus sonhos
Sonhos de poder correr pelos campos
Abraçar os lírios brancos
Cantar um novo canto

Sonhos de entrar em minha casa
E amar os pingos coloridos da chuva pela janela
Sonhos de plantar a liberdade
Plainar pelas montanhas da minha mocidade
Sonhos de amar a minha vida de verdade

Talvez a lua tenha virado o rosto para não olhar
Meus olhos iluminados
Pelos sonhos que seriam frustrados

Antes da chuva
Eu tinha sonhos

                            DEPOIS DA CHUVA

Eu já dei tudo que tinha pra dar
Até mesmo minhas sombras
Meu calvário
Os passos que eu tinha pra me encontrar

Já se foi a vida que eu sonhava por aqui
As montanhas de Machu Picchu
A mensagem de vida eterna
Que eu nem mesmo vi ou ouvi

Já sumiram minhas chagas
Rasgadas
No rincão onde nasci
Chagas que nunca pude sentir

Eu dei tudo que pude por aqui
Não sobrevivi
Não senti a magia do beija-flor
Nem mesmo morri
Na solidão em que vivi

31 comentários:

  1. Arnaldo, eu ainda estou devendo postar os selos que vc me presenteou =)

    Sobre os poemas, lindo. Depois logo o sol aparece e nos aquece com seu brilho. E a troca de sol e chuva nos faz ver que nada é pra sempre,.

    ResponderExcluir
  2. Linda poesia amigo. Obrigado pelo presentinho. Com praser colocarei em meu blog.

    Beijos

    Nina

    ResponderExcluir
  3. Linda poesia meu amigo, parabéns!
    Obrigada pelo selo, muitos beijos e um Domingo cheio de paz!!

    *Simone*

    ResponderExcluir
  4. O sonho que embala a vida, espera que a chuva traga a renovação, dias melhores...
    Mas depois da chuva, resta apenas a dura realidade de tudo que viveu, e deixou de viver...
    Parabéns, lindo poema!
    Muito obrigada pelo carinho do presente.
    Adorei!

    Um grande abraço!..

    Marion

    ResponderExcluir
  5. Arnold, obrigado pelo selinho tão lindo.
    Ants da chuva você tinha sonhos
    creio que após ela acontecer, teus sonhos
    ressurgiram, floridos quão primavera, com
    essências de flores...

    Lindo poema.

    Bjs

    Livinha

    ResponderExcluir
  6. Bom dia, amigo!
    Mesmo sendo atingida pela gripe a sua inspirada Poesia não me passou desapercebida. Aprecio cada vez mais te ler e absorver.
    Levo os selos e deixo-te um grande abraço de domingo!!!Bjsss

    ResponderExcluir
  7. Depois da chuva o Sol volta sempre a brilhar. Seus poemas são lindos e cheios de emoção.
    Estou levando um selinho, Obrigada, Bjos!!!1

    ResponderExcluir
  8. Querido poeta,

    no antes e depois da chuva, versos brilhantes.

    "A chuva que semeará meus sonhos
    Sonhos de poder correr pelos campos
    Abraçar os lírios brancos
    Cantar um novo canto"

    Adorei, poeta. Um ótimo domingo e obrigada pela lembrança do meu blog nos selinhos ofertados.


    Carinhoso beijo, Arnoldo.

    ResponderExcluir
  9. Olá Arnoldo
    Escolhi o selinho "Chegou a Primavera" de Vanuza Pantaleão. Isto, porque fiquei super envolvida pelos temas e pelos textos. Muito obrigado, pelo seu convite e pela possibilidade de enriquecimento do meu saber.
    Também gostei muito da sua poesia, reflecte bem as emoções "no estado lunar". Estar este, que só existe para podermos dar o verdadeiro valor
    às emoções do "estado solar". Para mim, no meu humilde conhecimento, é tudo uma questão de equilíbrio...
    Felicidades
    Ana Paula

    ResponderExcluir
  10. Ainda há tempo para ser enfeitiçado por um beija-flor!

    Beijo!Ótima semana a vc!

    ResponderExcluir
  11. lollll.... Arnoldo, agora me deixou emocionada e envergonhada.
    Eu tão em falta contigo e tu me fazendo tantos carinhos....
    Tá bom, opto então por aqui por serem os mais recentes.
    Todas as tuas páginas são lindas e cheias de arte.
    Esta me encantou pela mescla das papoilas brancas e vermelhas. Tão raro encontrar papoilas brancas.
    Adoro papoilas, flores selvagens do campos. São lindas lindas!

    Antes da chuva e depois da chuva...

    Antes da chuva, namoro o Sol no segundo em que beija na Lua, gosto de fazer ciúmes nela, e depois ir embora me meneando dengosa... rssss
    Depois a chuva vem e é bom correr na praia debaixo dela e ficar assim, toda molhada.
    E o cheiro da terra depois das chuvas... ah... amo de verdade!

    Arnoldo:

    "Sonhos de entrar em minha casa
    E amar os pingos coloridos da chuva pela janela
    Sonhos de plantar a liberdade
    Plainar pelas montanhas da minha mocidade
    Sonhos de amar a minha vida de verdade"

    Cada verso é um poema!
    Os teus poemas são doces e eu adorei ler todos os que li.

    "Eu dei tudo que pude por aqui
    Não sobrevivi
    Não senti a magia do beija-flor
    Nem mesmo morri
    Na solidão em que vivi"

    Olha, assim não vale, tem ainda muito para dar.
    ... e anda muito distraído que eu sei de um beija flor que te chama na tua janela e tu nem reparas nele... rsss
    Vou mandar ele p'ra ti, é meu presente :-)))

    Até logo!

    ResponderExcluir
  12. Nem mesmo a chuva pode lavar nem levar nossos sonhos, pois mesmos desfeitos eles são eternos..
    obrigada pelo selo.. beijosss!!!

    ResponderExcluir
  13. Ai... Tantos selos assim ! Muito obrigadaaa, mesmo XD

    Ah... E eu amei os poemas, afinal, amo metáforas sobre chuvas...

    logo logo eu posto no meu blogue XD

    ResponderExcluir
  14. Como amante da lua e da chuva, tenho certeza que após a chuva, ela ressurgiu na sua essência e fez você sorrir e sonhar, florescer e sonhar, porque a água nos renova, revigora e os poetas que possuem uma sensibilidade exacerbada, única como você nos mostra, saberá por onde recomeçar.
    Abraços mil e obrigada pelas visitas e pelos presentes maravilhosos.

    ResponderExcluir
  15. Lindos os poemas, embora tristes. Vou escolher o selo "Chegou a primavera", esperando que a chuva seja só um prenúncio de que o sol brilhará e, com ele, todos os sonhos. Um grande abraço

    ResponderExcluir
  16. Oi, Arnoldo,

    Obrigada pela visita e pelos selos!!! Tanto antes quanto depois da chuva sentimos as folhas voando...é a leveza da brisa que chega com a esperança... abraço

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Vim aqui pelo blog da Acalântis...
    E gostei, gostei muito!!
    Antes entrei aqui pensando que podia sonhar... depois de ler-te, sonho de fato.

    Beijos!

    Álly.

    ResponderExcluir
  18. Olá, poeta agradeço o selinho que me deste
    De coração dese a tí e aos seus, uma semana regada de muito amor
    Abraços carinhosos
    Preciosa maria

    ResponderExcluir
  19. Me perdoa Arnoldo, esqueci o mais importante, Você!
    Sabe que eu também sou vento?!
    Foi isso, cabeça de vento...

    Vim buscar teu selinho e juntar nos outros.
    Desculpa, foi sem querer.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  20. Amigo poeta sua poesia me enncanta,por isso serei sempre sua fã e vc sabe disso agradeço os selinhos,sei que é ofertado com muito carinho!!!
    Abraços amigo poeta.

    ResponderExcluir
  21. Olá Eu sou a Sofia!

    Coneci o teu blog, pela Ana Paula . Amei os poemas.

    Eu volto.

    ResponderExcluir
  22. Olá Arnoldo!!!
    Obá, mais selinhos, rs.
    Obrigada novamente meu amigo.
    Bjs!!!

    ResponderExcluir
  23. Arnoldo que lindos poemas, adoro falar sobre os fenômenos da natureza, principalmente da chuva; parece que ela traz uma nostalgia consigo...faz pensar sobre coisas que já passaram.

    Obrigada pelo carinho de dedicar-me os selinhos. Beijos uma ótima tarde e uma ótima semana para ti

    Tamires

    ResponderExcluir
  24. 1º Parabéns pelos selos, tão merecidos. 2º Belas palavras, simplesmente lindos os poemas, enquanto lia, sentia uma paz, uma suavidade, e lembrava de momentos de chuva e depois dela. Muito bom, de verdade, obrigada pela visita e comentário lá no Molhe-se, sempre bem vindo. Beeejo,beeejo, boa semana. ;*

    ResponderExcluir
  25. Olá, Arnoldo!

    A Cia. De Teatro Atemporal está muito feliz e honrada com este selo!

    Muito obrigado pela lembrança e pelo seu lindo carinho para conosco!

    Sobre as poesias, ela são maravilhosas!

    "Se chuva fosse felicidade, a nossa companhia lhe desejaria uma tempestade"

    Te amamos de coração!

    Clemente.

    ResponderExcluir
  26. Lindo selos.......Obrigada


    Eu quero um punhado de estrela madura
    Eu quero a doçura do verbo viver.

    (Caio F. Abreu)

    Saudações Poéticas!! M@ria

    ResponderExcluir
  27. Me fascino com suas poesias, elas tem toda a magia que uma bela poesia tem que ter

    PARABÉNS e OBRIGADA :)


    beeijo

    ResponderExcluir
  28. Boa Noite Amigo Poeta!
    Uma poesia cheia de magia e encanto, tens o dom de tocar as nossas almas!
    Obrigada pelos selos!
    bjs Taís

    ResponderExcluir
  29. Arnoldo, peço desculpa pelo atraso em responder à sua oferta , mas estive fora.muito obrigada pela distinção, mas é para levar os selos todos?
    ____________________
    Parabéns pelos poemas.
    beijo

    ResponderExcluir
  30. Concordo com a Taís. Tua poesia é puro encantamento! Obrigada por mais um selo e,novamente, desculpe-me a demora!
    Um grande beijo!

    ResponderExcluir